Os signos do zodíaco pautaram o concerto de ano novo

OrquestraCascais1Por: José d’Encarnação

Fotos gentilmente cedidas por Luís Bento

Quis o maestro Nikolay Lalov que o Concerto de Ano Novo, realizado, com pompa e circunstância, ao final da tarde do passado dia 8, estivesse sob o signo dos… signos do zodíaco! Assim, antes de cada peça, explicou que o seu autor era Capricórnio, Leão, Sagitário ou Virgem e assim ia declarando as características de cada um, as personalidades que lhe pertenciam, para terminar, sempre, com a afirmação de que, para as pessoas desse signo, 2017 seria – com as devidas cautelas… – muito promissor!

 

OrquestraCascaisAs suas palavras emprestaram, pois, uma tónica especialmente alegre ao que, na verdade, como se impunha, um concerto pleno de ritmo e jovialidade, em que predominaram, naturalmente, as polcas e as valsas vienenses. Schubert, Mozart, Gounod, Verdi, Leoncavallo, Zeller e Marchetti foram os autores seleccionados e assinale-se, a título de exemplo, da 1ª parte, de Mozart, «Porgi, amor, qualche ristoro», da ópera As Bodas de Fígaro, e, de J. Strauss II, a entusiástica «Spanischer Marsch Op. 433». Na 2ª parte, aplaudimos, entre outras, a «Valsa Leuchtkäferln Op. 161», de ED. Strauss, assim como a célebre valsa cigana «Fascination», de Fermo DanteMarchetti, datada de 1904.

Um final de tarde deveras agradável, no Salão Preto e Prata do Casino Estoril, apreciado também pela actuação de dois pares de bailarinos, que brilhantemente pontuaram algumas das passagens que a Orquestra Sinfónica de Cascais com enorme entusiasmo executou, tendo por cenário, ao fundo, um céu azul estrelado, e, na frente, um bem simpático friso contínuo de mui variegadas flores, que bem enquadrava os vestidos compridos dos elementos femininos da Orquestra, a primar pela variedade do colorido.

 

cyberjornal, 19 Janeiro 2017

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!