O Mirense, em Aljezur

Por; José d’Encarnação

            Órgão da Associação de Defesa do Património Histórico e Arqueológico de Aljezur [ www.adpha.pt ;  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.  ], O Mirense vai no seu nº 25 (ano XVI, Novº 2013).

 

            Em destaque nesse número as iniciativas de 2013: o que se fez no ‘ribat’ da Arrifana; o projecto do Circuito Histórico-Cultural e Ambiental de Aljezur e o Legado Andaluzino; a 3ª edição do livro  A Batalha de Aljezur; a campanha de 2013 no sítio da Barrada, em que se identificaram dois níveis distintos de ocupação: uma, pré-histórica, de hipogeus; outra, muçulmana, dos séculos IX/XI. Aí trabalhou também uma equipa especializada no âmbito da arqueobotânica.

            No editorial, Vasco Marreiros, presidente da ADPHA, traça um panorama do que têm sido as associasses de defesa do património, anotando que a ADPHA se pretende «espaço aberto de debate e de ideias, mantendo uma relação elevada com os seus parceiros institucionais e com a população do concelho».

            Há ainda sugestiva nota sobre uma estela datável de um período entre o Calcolítico a Idade do Ferro, achada em Corte Cabreira, que apresenta a gravura de um peixe.

                            

 

Fonte: Archport

 

cyberjornal, 27 dezembro 2013                                                     

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!