Contos com a guerra em fundo…

contos1Por: José d’Encarnação

A sessão foi numa livraria, sim, mas tínhamos ao lado a entrada para o forno e, defronte, a velhinha máquina de transformar o grão em farinha. Um ambiente, à primeira vista, estranho mas acolhedor, até porque se escrevera, há longos anos, na parede junto à boca do forno, «Nem só de pão vive o homem», primeira parte da frase de Mateus (4, 4), que assim se completa «mas de toda a palavra que sai da boca de Deus». Bem apropriada, pois, para a apresentação de um livro, donde saem palavras que são – também elas – um alimento para o espírito. Fizeram bem os responsáveis pela Livraria Alêtheia, ali no Rua do Século e no coração do Bairro Alto, em manter o envolvimento antigo, panificador, alimentar, a isolar-nos, aliás, do burburinho da cidade, para – como que em cerimonia de iniciação – nos embrenharmos noutros mundos…

 

 

 

 

 

 

contosFoi na quinta-feira, 12, ao final da tarde. Ângelo Rodrigues deu as boas-vindas, em nome da livraria e da Sinapis Editores. Disse do privilégio de se saudar o aparecimento de mais um livro, com esta qualidade. A apresentação de Os Olhos do Jacaré, de Rogério Pires de Carvalho, esteve a cargo do Dr. José Manuel de Vasconcelos, que tem acompanhado o percurso do escritor e sobre ele disse quanto os seus contos, breves, reflectiam uma linguagem tersa, adequada, por onde amiúde perpassava – como não podia deixar de ser – o fantasma de uma guerra vivida…

contos2Encheram a salinha companheiros de armas do autor (boa parte deles vindos do Porto expressamente para estarem presentes), familiares (a filha, Sara, deslocou-se de Londres, numa surpresa, ela que recentemente ali defendera tese de doutoramento) e amigos. Mais de meia centena.

Do conteúdo do livro se dirá depois da leitura feita. Uma leitura que urge, pela curiosidade que os oradores souberam despertar.

 

cyberjornal, 13 Fevereiro 2015

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!