Poesia… cem noites!

JorgeCastroppPor: J. d’E.

 

Celebrou-se, no final da tarde de sábado, 20, na Biblioteca Municipal de S. Domingos de Rana, a 100ª sessão de Noites com Poemas, uma iniciativa cultural que se deve à pertinácia de Jorge Castro, secundado por um grupo fiel que à poesia quer render preito no quotidiano.

 

 

 

 

(Estrelas do Guadiana)

EstrelasdoGuadiana14ppPrecedeu a sessão simpático beberete preparado no âmbito dos próprios serviços da biblioteca. Cristina Pacheco, chefe de divisão da Cultura da Câmara Municipal de Cascais, deu as boas-vindas e congratulou-se por ver a sala bem recheada (estariam cerca de 150 pessoas, pelas minhas contas…). O responsável pela biblioteca é, neste momento, Valter Amaral, que teve palavras de circunstância, pois que a iniciativa ali se tem desenvolvido desde Setembro de 2005 e a biblioteca de muito bom grado a acolhe.

O ponto forte, digamos assim, da sessão, coube ao promotor, Jorge Castro, que historiou, em meia hora, o que tem sido tão enriquecedora experiência. Referiu-se depois Alexandre Castro ao cartaz que expressamente elaborara, com Marta Casaca, para a sessão, constituído por marcadores de livros, susceptíveis de serem retirados, um a um, como lembrança – o que viria a acontecer.

(Grupo Coral Viva Voz)

GrupoVocalVivaVoz14ppCoube a Luís Filipe Coelho, na sua qualidade de representante da editora Apenas Livros, que a muitos autores (nomeadamente de poesia) tem dado o maior apoio, apresentar, em breves palavras e mediante a leitura de algumas quadras (ao jeito do Aleixo), o livro Filosofia Quadrada, da autoria de João Baptista Coelho, profícuo veterano incessante destas lides poéticas.

Após breve intervalo, actuaram três grupos corais: o «Estrelas do Guadiana» (lídimo representante em Tires do cante alentejano), o Grupo Coral ViVa Voz (formado por antigos alunos e amigos do Liceu de Oeiras) e o CRAMOL (coral feminino ligado à Biblioteca Operária de Oeiras).

Houve, naturalmente, uma homenagem-surpresa ao dinamizador das sessões e alguns dos mais tenazes seguidores não resistiram a, de novo, renderem culto à sua deusa, a Poesia – enquanto, durante toda a sessão se projectaram centenas de diapositivos a recordar momentos passados.

No blogue http://sete-mares.blogspot.pt/ de Jorge Castro (donde tomámos a liberdade de retirar as três fotografias que ilustram esta nótula) se poderá ler e ver a reportagem completa. Por agora, apenas duas frases enquadradas em panorama cultural: bem hajam e… que o desânimo nunca seja vossa bandeira! O livro-repositório da iniciativa, esse vamos esperar por ele, enquadrado nas comemorações dos 650 anos de elevação de Cascais a vila!

 

cyberjornal, 24 Setembro 2014

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!