Nadir Afonso, um flaviense em Cascais

NadirobraPor: José d’Encarnação

Faleceu na quarta-feira, dia 11, no Hospital de Cascais, o arquitecto e pintor Nadir Afonso, que por aqui nos habituáramos a ver, nomeadamente nas inaugurações do Casino Estoril. Aí estiveram, aliás, expostas recentemente algumas das suas obras, no salão dos artistas da Lusofonia.

NadirEncarnacao(Nadir Afonso com o autor destas linhas)

De trato muito afável, jovial, sempre pronto a ouvir-nos e a dar a sua opinião, era capaz de nos guiar pelas estreitas vias do pensamento abstracto, dissertando sobre o valor da matemática na pintura e na arquitectura. Ainda recordo que foi por aí o seu discurso na exposição inaugurada no Casino, quando completou 90 anos, a 4 de Dezembro de 2010.

Natural de Chaves, residia em Cascais e deixa na vila uma marca inconfundível nos azulejos – bem característicos da sua arte! – que ornam o túnel de acesso ao paredão junto à entrada do Parque Palmela.

Uma pintura bem urbana, dir-se-ia, não só porque privilegiou cidades mas também porque, na verdade, esse emaranhado de linhas geométricas nos faz lembrar os mestres com quem teve a honra de trabalhar e de aprender: o francês Le Corbusier, sem dúvida um dos pioneiros da arquitectura contemporânea, e Óscar Niemeyer, que planeou Brasília. Eram, por outro lado, emocionantes chapadas de cor, donde se desprendia imensa alegria de viver!

Tive ensejo de ver – ainda que incompleto – o Centro de Artes que, em Boticas, terra natal de sua mãe, tem o seu nome e resulta de protocolo entre Câmara Municipal local e a Fundação Nadir Afonso, cuja sede em Chaves, terra de sua naturalidade, é obra de Siza Vieira e tem inauguração prevista para o próximo ano.

Ficamos, sem dúvida, mais pobres. Contudo, Nadir Afonso deixou obra, deixou livros, deixou mensagem: a Arte é uma altitude positiva perante a Vida. Não sei se, algum dia, terá proferido esta frase; no entanto, das várias vezes que tive o privilégio de com ele conviver, essa ideia pareceu-me a primeira que ele nos queria transmitir.

Que descanse em paz!

cyberjornal, 12 dezembro 2013

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!