Foram passear os cães!...

FSFAssisPor: José d’Encarnação

 

Na manhã de sábado, 22 de Março, os responsáveis pela Fundação São Francisco de Assis, sita, como se sabe, no Zambujeiro (Cascais), decidiram comemorar a chegada da Primavera, começando com uma plantação de árvores e, sobretudo, organizando o que chamaram de «III Pegada»!

 

 

 

FSFAssis2Pois a pegada foi nada menos do que uma caminhada pelos matos felizmente ainda existentes em redor do Zambujeiro, um nicho ecológico do maior interesse que muito importa preservar.

Demandaram o Rio Marmeleiro – que assim se chama a Ribeira das Vinhas por aquelas paragens – e, aspirando o ar puro e bem cheiroso dos tojos e de muitas plantas indígenas ora em flor, apreciaram o murmúrio das águas correntes (ali nada poluídas), vieram saudá-los melros e felosas…

 

FSFAssis3Mas… a caminhada não foi de propósito para os 67 Amigos da Fundação e os 24 Escuteiros e Chefes do Agrupamento de São Pedro e São João do Estoril que os acompanharam! A companhia mais importante foi outra: 19 cães de companhia e 23 cães residentes que estão para adopção na Fundação. Alegria, pois, dos caminhantes e, de modo muito especial, alegria imensa para os cães que passam seus dias no canil à espera que alguém os venha buscar para partilharem vidas e companhias. Nessa manhã, foi saborosa a partilha, ainda que efémera, de poucas horas. Valeu muito, porém.

A convite do Dr. Nunes de Carvalho, tive ensejo de esperar aos caminhantes no degradado parque urbano das Penhas do Marmeleiro, um grito de alarme contra a falta de cidadania de alguns, que se divertem a incendiar, a partir painéis que ali explicavam a biodiversidade. Pois foi de biodiversidade que, em breve apontamento, falei aos ‘caminheiros’: da importância dos matos para o equilíbrio ecológico e, nesta altura do ano, para a nidificação. Referi a importância da Ribeira das Vinhas; o pisão, que existira mais acima, da Fábrica de Lanifícios; o relevante papel da bateria de Alcabideche, de que resta um canhão junto ao hospital; a villa romana do Alto do Cidreira (em Carrascal de Alvde, que dali se via)... Enfim, procurei fazer, como se diz na página do facebook da Fundação, «o enquadramento histórico das Penhas do Marmeleiro».

A IV Pegada está prevista para 26 de Abril!

 

 

Fotos da FSFA (reprod.)

cyberjornal, 26 março 2014

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!