A Paixão dos Cristãos

ANSAbril2015Por: J.d'E

Em despacho datado de 3 de Abril, de Nairobi, capital do Quénia, a Agência Noticiosa Salesiana comenta o ataque do dia anterior contra estudantes da Universidade de Garissa, culpados apenas por serem cristãos, pois o comando terrorista escolhera intencionalmente dentre os estudantes os que eram cristãos, manteve-os como reféns e depois executou-nos.

 

 

 

 

 

 

 

ANSAbril15“Há, na população há um grande medo», comentaram os Salesianos que têm escolas no Quénia, que acrescentaram:

 

«Hoje, aqui, só se fala nisto. Os terroristas ameaçaram fazer novas carnificinas. E os cristãos, especialmente agora, têm medo também de participar das Vias-Sacras ou das funções da Semana Santa».

 

De acordo com informações não-oficiais, teria sido «perto de 200 os mortos, além de uns 70 feridos e há cerca de 300 alunos de que não se tem notícia».

 

A mesma agência noticiava, a 17 de Março passado, que em Lahore (Paquistão), Akash Bashir, um jovem ex-aluno da Escola Técnica Salesiana, impediu que o comando suicida do grupo “Jamaat ul Ahrar” entrasse na igreja católica de ‘St. John’, repleta de fiéis para a Santa Missa. Quando o comando se aproximou da entrada, tentando transpor com violência os dois jovens guardas, foi por eles detido. Apercebendo-se, porém, da carga explosiva que o invasor trazia por debaixo do estranho pulôver, Akash Bashir abraçou-o. A explosão subsequente decepou-lhe a parte inferior do corpo, mas graças à sua morte o balanço das vítimas não foi tão elevado quanto estava programado. Akash Bashir, na qualidade de “security guard”, estava com o colega à porta da igreja, a controlar as entradas.

 

 

Foto reprod. ANS


ANS/cyberjornal, 5 Abril 2015

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!